terça-feira, 26 de julho de 2011

ERRAMOS POR AMAR DEMAIS NOSSOS FILHOS

  Assisti  na TV uma propaganda que aparecia um bebê nos braços do pai e dizia mais ou menos assim -  "Chega um estranho em sua casa, toma conta dos espaços, rouba suas horas tranquilas de sono e descanso, se torna o centro das atenções, se apossa de sua mulher e você ainda é louco por ele." 
     Quem explica este amor ?
   Quando os filhos nascem, não conseguimos vê-los já crescidos, desobedecendo e agindo diferentemente daquilo que ensinamos.
   E quando conseguem ficar em pé, começa a “pôr as manguinhas de fora”, se achando independentes e auto-suficientes.
   É nesta fase que começamos a cometer algumas falhas que vamos ver as conseqüências quando os filhos crescem. São os “nãos” que deixamos de dizer, as ameaças que não cumprimos, as desobediências que fizemos vista grossa e deixamos passar.         Não que tenhamos que ser perfeitos, até porque não existem pais perfeitos, mas porque amamos tanto a ponto de perdoar demais e relevar as suas falhas vendo-os como pequenos demais para reprimi-los, até nos tornarmos omissos.
    Sofremos muito com as conseqüências, mas não podemos perder as esperanças e a fé de que este quadro pode ser revertido.
    Gosto de um versículo bíblico, dentre muitos outros onde diz: 


 “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e quando for velho não se desviará dele.” 
   (Provérbios 22:6) .
  
   As crianças não sabem instintivamente o que é certo ou errado, elas têm que ser ensinadas.    
  Nosso mundo confuso oferece opções danosas para o futuro delas. Lembre-se; a correção molda o caráter, não deixe de corrigi-los com firmeza desde pequenos. As crianças precisam entender que queremos o bem delas, que ficamos tristes com seu comportamento e isso não é bom para sua vida futura.
  Vamos ser firmes mesmo amando demais nossos filhos e um dia eles irão entender tudo isso.
   Até a próxima semana!       

segunda-feira, 25 de julho de 2011

O PERIGO DA REJEIÇÃO




    Se soubéssemos como aquilo que falamos e como nossas atitudes podem influenciar  a vida de outras pessoas talvez melhoraríamos nosso modo de comunicação. Tudo que falamos e fazemos tem ação direta sobre os sentimentos de pessoa com quem nos relacionamos. Podemos fazer com que alguem sinta -se totalmente incapaz de ter sucesso em qualquer coisa que fizer, tornando-o gravemente ferido por um complexo de rejeição. Talvez se nos preocupássemos menos ou se não nos encabulássemos tanto, quem sabe.

    Sentir-se rejeitado é não ter liberdade para tentar e nem esperança de vencer. É trancar-se entre as grades da solidão e algemar-se a uma carreira de fracassos. A pessoa que sofre deste problema não possui forças para amar e nem para ser amada. Acredita que seu lugar existe entre os derrotados e martiriza-se com sua imaginação, contagiada pelos traumas, à uma vida de discriminação. Parece que todos os olhares lhe dizem: "Você nunca conseguirá"; "Você não tem valor"; "Ninguém se importa com você".

    A falta de amor, de aceitação e até de compreensão, podem influenciar a geração da rejeição. As palavras ditas à criança no ventre materno podem criar rejeições. Muitas mães transmitem aos filhos a idéia de que são indesejáveis. Isto é um tremendo absurdo! Imagine o que isso pode fazer sobre a mente frágil de um bebê desprotegido, sem amor. A principal cura para isso é a aceitação com amor.

    Pense no que pode gerar rejeição nas pessoas que você ama!

VOCÊ PRECISA SABER DISTO:
Jesus foi um homem que sofreu a rejeição  (Is 53:3), diretamente de seu povo (Jo 1:11), e indiretamente de todos os homens (Jo 3:10).

Extraído : Criação de Mortos - o perigo da rejeição de Charles Ribeiro de Sousa

quinta-feira, 21 de julho de 2011

CRIANÇA DIZ CADA UMA...


Adultos são o que as crianças se tornam depois que começam a produzir hormônios e a largar sonhos pelo caminho. E é assim que nos tornamos maduros, responsáveis e burrocráticos. Não é de se estranhar, pois, o sucesso da coluna que o dramaturgo e pediatra Pedro Bloch publicava toda semana na revista Manchete, intitulada "Criança Diz Cada Uma". Nela, Bloch narrava tiradas espontâneas e engraçadíssimas, protagonizadas pelas crianças (de 3 a 11 anos de idade) que passavam pelo seu consultório (como a fala sobre a cor do céu do parágrafo acima).Como não sou egoísta, compartilho aqui algumas das melhores definições deste sensacional dicionário:

ADULTO - É uma pessoa que sabe tudo, mas quando não sabe diz logo: "veja na enciclopédia".
ALEGRIA - É um palhacinho no coração da gente.
AMAR - É pensar no outro, mesmo quando a gente nem tá pensando.
BOCA - É a garagem da língua.
BONITA - "Se eu sou bonita ou inteligente? Se eu sou bonita, você vê na cara. E se eu sou inteligente, nem respondo a uma pergunta boba dessas".
CABELO - É uma coisa que serve pra gente não ficar careca.
CALCANHAR - É o queixo do pé.
CHOCOLATE - É uma coisa que a gente nunca oferece aos amigos porque eles aceitam.
COBRA - É um bicho que só tem rabo.
CRIANÇA - Ser criança é não estragar a vida.

E você tem alguma boa pra nos contar?

segunda-feira, 11 de julho de 2011

FAMÍLIA



Dica Nº1

Pais, equilíbrio entre Amor e Limites
O que fazer para chegar ao equilíbrio entre amor e limites ?

Não existe uma "receita" para educar os filhos, mas existe princípios que vemos que dá certo para muitos casos.

Vamos refletir um pouco:

O que é uma Educação Ideal  versos a uma  Educação Prejudicial – pense um pouquinho a respeito.

O papel dos pais é orientar, esclarecer dúvidas, mostrar o certo e o errado com suas conseqüências e ser espelho moral / exemplo).

Por que os filhos agem do jeito que agem? Por aprenderam ou já nascem assim?

Os filhos aprendem em todo tempo. Através dos exemplos que ouvem e vêem e bem como, pelo o que ensinamos repetidas vezes à eles.

Saiba que os comportamentos inadequados podem ser modificados.


Três palavras tornam a mudança possível:

  • PERSISTÊNCIA
  • PACIÊNCIA
  • TREINO
Amor incondicional deve ser bem aplicado, pois é amar o filho (a) e não seu comportamento.  Não é super proteção, nem ser permissivo, ou ser intrusivo. É ser assertivo e firme.

“Crianças precisam saber que são importantes, que são amadas, que tem valor.”


"Crianças carecem de limites, pois se sentem mais amadas e seguras. Percebem que se importam com ela".


As crianças testam nossa autoridade todo tempo e é necessário manter-se firme, sem ceder as lamúrias e manhas tão comuns.

  • Comunicação positiva:
-    Seja objetivo e claro em seus pedidos: “Não pegue o copo de vidro...”
-          Explique rapidamente: “...porque pode quebrar...”
-          Mostre as conseqüências: “...e você pode se machucar...”
-          Apresente alternativas: “...você pode pegar aquele copo de plástico da gaveta”.
-          Ajude seu filho a expressar seus sentimentos. Pergunte o que ele está sentindo , se importe .
  • Risque estas frases e expressões do seu repertório.
  • “Eu já falei um bilhão de vezes...”
  • “Não, porque não e pronto!”
  • “Tire esse sorriso da cara, já.”
  • “Você não tem jeito mesmo.”
  • “Você não faz nada direito.”
  • “Por que você não faz como seu irmão (irmã)?”
  • “Se você me amasse não teria feito assim.”
  • Use frases e atitudes Positivas no seu dia-a-dia!
  • uma tarefa de cada vez e não fique falando várias coisas ao mesmo tempo do tipo: “coloque comida pro cachorro, agora; ontem vc já esqueceu; jogue o lixo do banheiro, depois vai tomar banho.....bla...bla...bla...
  • Acentue sempre o lado positivo, elogie, recompense, mostre entusiasmo (sem exagero ou falsidade). Estimular e elogiar o esforço, a coragem.
  • Trate com respeito, só assim poderá cobrar respeito.
  • Se acostume a usar as palavrinhas mágicas: Peça “desculpas” quando necessário. “Agradeça”, peça “por favor”.
  • Reserve hora para brincar com os filhos. Um dia o pai outro a mãe. Isto une a família!
  • Façam programas em família: pic nic; acampa-dentro (acampamento dentro de casa); roda de conversa; conte histórias de sua infância; dance juntos; faça a comida predileta. São coisas que não dependem de muito dinheiro e faz uma grande diferença para eles.


Dica Nº2


Vamos falar um pouco de Internet e filhos

  • As coisas mudaram, e você?
  •  Modernidade: temos que nos atualizar!
  • E a linguagem que eles usam nos sites de relacionamento? Você conhece alguma, entende?
     (Internetês)
Não adianta exigir que ele escreva o português corretamente porque eles têm pressa. É a geração do “agora” ,“já”. Só vejo um jeito – nos atualizar sempre, pelo menos tentar.
Segue algumas abreviações usadas pelos jovens de hoje nos sites de relacionamento, apesar de que estão sempre sendo modificadas. Talvez estas já estejam em desuso.

  • Pq vc naum xego na hr q eu t flei?
  • cmg? ñ ou naum
  • V6  eh d+... Bjs ...xau
 - Dx em qnd. Basta adivinhar que "dx" é "de vez", fácil, não é?, daí, "De vez em quando".

           Como saber o que os filhos estão vendo na internet?

  • Existem programas que bloqueiam sites. Pesquise no Google.
  • Visitar o histórico na barra de ferramenta. Claro que continua existindo a possibilidade de a criança criar um perfil falso escondido dos pais, ficando exposto a perigos virtuais, mas reais.
  • Por isso, mais do que vigiar a atividade da criança na internet, os pais devem conversar bastante com ela.  Apresente para o seu filho sites interessantes e não deixe de responder quando questionado sobre o que está fazendo na web.
  • Pais conectados podem monitorar mais de perto. Sem contar que é uma forma de os pais ficarem por dentro do que rola no “universo digital”, que é imenso e atualizado a cada dia.
  • Mas, o diálogo, orientação, interesse, limitar o tempo, dizer NÃO, ainda é as melhores ferramentas que temos para proteger nossos filhos.
Dica Nº3
  •        ESTOU ME ENVOLVENDO NA EDUCAÇÃO DOS MEUS FILHOS OU ESTOU    TERCEIRIZANDO?         


  •  Envolva-se e participe integralmente da vida dos seus filhos sem ser intruso. Mas se necessário seja firme e não se desvie dos seus valores.
  • Ser intruso é não respeitar as escolhas deles. Desde que sejam escolhas seguras para eles.
  •  Não devemos esperar perfeição.
  • Ensine e reforce valores – virtudes (a verdade, a responsabilidade, a solidariedade, a humildade, o respeito às diferenças.
  • A televisão e internet têm trazido influências negativas para  nós dentro da nossa casa. Nós não podemos ficar parados, vendo as coisas piorar.
  • Não dá para isolar nossos filhos do mundo ou colocá-los em uma redoma de vidro, porém, podemos ensiná-los como permanecer firmes nos valores que ensinamos e superar as influências do mundo.
  • Consultamos a fonte eterna de orientações para nós pais e educadores, em Romanos 12.2, diz: “ Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis quais seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.


SUGIRO ALGUNS FILMES PARA VOCÊ ASSISTIR
     
1. PROVA DE FOGO - Diante de tantas produções, falar de relacionamento parece ser repetitivo – ainda mais quando a sociedade quer fazer do casamento algo descartável. Fireproof, uma produção da Igreja Batista de Sherwood aborda corajosamente uma família em decomposição de suas bases, indo ao atalho falho do divórcio. Com o amparo da família de Caleb (Kirk Cameron) um doloroso caminho é percorrido – redescobrir o amor ou mesmo aprender a amar. O grande desafio proposto é aceitar a aliança entre o homem e mulher do ponto de vista de Deus – ” Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. – João 16:33″, longe do triunfalismo ou pensamento positivo.
2. O SOM DO CORAÇÃO - Uma história comovente, sobre a magia da música e o poder do amor. Evan, garoto criado em um orfanato, possui um dom musical impressionante. Ele é o fruto do encontro apaixonado da violoncelista Lyla e do roqueiro Louis, que foram tragicamente separados pelo pai de Lyla. Cada um seguiu seu caminho, sem saber que Evan estava vivo, e com a única certeza de que haviam sido feitos um para o outro. Evan, em seu coração, nunca perdeu a esperança de encontrar seus pais. Em sua incrível busca, ele foge para Nova York, onde recebe a ajuda do "Mago", um empresário de rua.Robin Williams ,William Sadler , Freddie Highmore , Jonathan Rhys Meyers ,Terrence Howard , Keri Russell , Kirsten Sheridan.
             

  • 3. A PROCURA DA FELICIDADE - Em À PROCURA DA FELICIDADE, (The Pursuit of Happyness), Chris Gardner (Will Smith) é um homem de família lutando para sobreviver. Apesar de todas as tentativas para manter a família unida, a mãe (Thandie Newton) de seu filho de cinco anos Christopher (Jaden Christopher Syre Smith) está constantemente sobre uma forte pressão financeira. Sem condições de suportar a situação, ela relutantemente decide partir. 


  • 4. BELLA - José (Eduardo Verástegui), ex-jogador de futebol de sucesso, trabalha atualmente como cozinheiro do restaurante mexicano de seu irmão. Nina (Tammy Blanchard) é garçonete do local. Juntos, passam um dia em Nova Iorque após alguns mal-entendidos no restaurante, encontro que irá transforma suas vidas para sempre.

  • 5. UMA LIÇÃO DE AMOR - Sam Dawson (Sean Penn) é um homem com deficiência mental que cria sua filha Lucy (Dakota Fanning) com uma grande ajuda de seus amigos. Porém, assim que faz 7 anos Lucy começa a ultrapassar intelectualmente seu pai, e esta situação chama a atenção de uma assistente social que quer Lucy internada em um orfanato. A partir de então Sam enfrenta um caso virtualmente impossível de ser vencido por ele, contando para isso com a ajuda da advogada Rita Harrison (Michelle Pfeiffer), que aceita o caso como um desafio com seus colegas de profissão.
     


----------------------------------


Para Refletir: NÃO SE META NA MINHA  VIDA



  • Esta frase tocou-me profundamente, tanto, que freqüentemente a  recordo e comento nas minhas conferências com Pais e filhos. 





    • O que você responderia? 
    Esta poderia ser a minha resposta:

      FILHO,
      UM  MOMENTO,
      NÃO SOU EU QUE ME METO NA SUA VIDA, MAS VOCÊ QUE SE METEU NA MINHA!

      Faz muitos anos, graças a Deus, e pelo amor que a mamãe e eu sentimos,
      você entrou em nossas vidas, ocupando todo nosso tempo, ainda antes de nascer.
      A mamãe sentia-se mal, não conseguia comer, tudo o que comia, vomitava ,
      e tinha que ficar de repouso.  Eu tive que me dividir entre as tarefas do meu trabalho e as da casa para ajudá-la.
      Os gastos aumentaram incrivelmente, tanto que grande parte do que ganhava era gasto contigo, para pagar um bom médico, medicamentos, maternidade, roupinhas carrinhos e tudo mais.
      A mamãe não podia ver nada de bebê, tudo queria comprar pra você, compramos tudo o que podíamos e até o que não podíamos.

      NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Chegou o dia em que você nasceu: Tivemos que adaptar um quarto para você.
      Desde a primeira noite não dormimos.  A cada três horas, como um alarme de relógio, você queria mamar.  Mamava sem pressa...
      Outras, porque sentia dores de barriga e chorava... e chorava..., sem que nós soubéssemos o que fazer, pois não sabíamos o que você tinha,  até chorávamos juntos.

        NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Aí você começou a andar, eu não sei quando foi que eu tive que andar mais atrás de você, se quando começou a andar ou quando “pensava” que já sabia.  
      Já não podia sentar-me tranquilo  pra ler o jornal ou a ver um filme ou o jogo do meu time favorito, porque quando eu acordava, você se perdia da minha vista. E eu corria à sua procura.

       NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Ainda me lembro do primeiro dia de aula.  Já na porta do colégio, e você não queria soltar-me a mão e entrar. Choravas e pedia que eu não fosse embora.
      Tive que entrar contigo na escola, e pedir à professora que me deixasse estar ao seu lado, algum tempo, na sala, para  que fosse se acostumando.
      Depois de algumas semanas  já saía do carro correndo para se encontrar com os seus amiguinhos.

      NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Foi crescendo, já não queria que levássemos às festas em casa de seus amiguinhos, e você pedia que parássemos numa rua antes e que  fôssemos buscar numa rua depois, porque já eras “grande“, não queria chegar cedo em casa, reclamava quando impuséssemos regras.
      Não podíamos fazer comentários sobre os teus amigos, sem que se voltasse contra nós, como se você conhecesse a eles sua vida toda e nós fôssemos uns perfeitos "desconhecidos" para você. 

      NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Cada vez sei menos de você por você mesmo, só pelos outros. Já quase não queres falar comigo, dizes que apenas sei reclamar, e criticar você.
      Outras vezes você acha razão para rir de mim. Me pergunto: como, com esses defeitos, pude dar a você o que até agora tens?!! 
      A Mamãe passa a noite em claro e consequentemente não me deixa dormir dizendo-me que ainda não chegaste e que já é madrugada, que o teu celular está desligado, que já são 3hs e você ainda não chegou!!!!
      Até que por fim  podemos dormir quando acabas de chegar.

       NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Agora só me procuras quando você tem que pagar algo ou necessitas de dinheiro para a universidade, ou  para sair ou pior ainda, quando eu procuro você, quando tenho que chamar sua  atenção.


       NÃO SE META NA MINHA VIDA?

      Mas estou seguro que diante destas palavras . .
       "NÃO SE META NA MINHA VIDA", podemos responder juntos:
      FILHO,  EU NÃO ME METO NA SUA VIDA VOCÊ QUE SE METEU NA NOSSA, EU ASSEGURO A VOCÊ, QUE DESDE O PRIMEIRO DIA, ATÉ AO DIA DE HOJE, NÃO ME ARREPENDO QUE VOCÊ TENHA SE METIDO NELA E A TENHA TRANSFORMADO PARA SEMPRE!
      SÓ OS PAIS QUE SABEM  SE METER NA VIDA DE SEUS FILHOS CONSEGUEM FAZER DELES, HOMENS E MULHERES QUE TRIUNFAM NA VIDA E SÃO CAPAZES DE AMAR!
      (autor desconhecido)

      “A base de uma sociedade democrática repousa no equilíbrio entre direitos e deveres. E isso deve ser aprendido na família, em casa.”

      Palestra ministrada por: Dirce Batista Ferreira
      Contatos: dbconsultoriasocial@gmail.com

      quinta-feira, 7 de julho de 2011

      Começando Algo Novo

             Quero compartilhar com você este blog que prefiro considerar um espaço onde vou colocar minhas opiniões, críticas e novidades que acho que pode contribuir para ajudar as pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, ou não!!!


           É muito sério expor suas idéias porque nem sempre nos expressamos adequadamente quando passamos o que estamos sentindo ou fazendo.


           Nos últimos meses tenho repensado minha vida profissional, fazendo uma avaliação de tudo que fiz, passei, enfrentei, superei, contribui. Até que ponto acertei e errei mais... ou ...menos. O que poderia ter feito de melhor, onde posso mudar para melhor tudo que faço e sou.


          Acho que a vida moderna nos tira este tempo e eu posso me considerar privilegiada em poder dar um tempo para esta reflexão. Por outro lado acho que todas as pessoas podem "criar" esta oportunidade como nas férias, num passeio de final de semana, numa caminhada ao ar livre, separando um tempo pra pensar e analisar a vida. 


          Fica aqui minha primeira dica dentre muitas que pretendo trazer aqui para você usar e abusar. 

      Formulário de contato

      Nome

      E-mail *

      Mensagem *