segunda-feira, 25 de julho de 2011

O PERIGO DA REJEIÇÃO




    Se soubéssemos como aquilo que falamos e como nossas atitudes podem influenciar  a vida de outras pessoas talvez melhoraríamos nosso modo de comunicação. Tudo que falamos e fazemos tem ação direta sobre os sentimentos de pessoa com quem nos relacionamos. Podemos fazer com que alguem sinta -se totalmente incapaz de ter sucesso em qualquer coisa que fizer, tornando-o gravemente ferido por um complexo de rejeição. Talvez se nos preocupássemos menos ou se não nos encabulássemos tanto, quem sabe.

    Sentir-se rejeitado é não ter liberdade para tentar e nem esperança de vencer. É trancar-se entre as grades da solidão e algemar-se a uma carreira de fracassos. A pessoa que sofre deste problema não possui forças para amar e nem para ser amada. Acredita que seu lugar existe entre os derrotados e martiriza-se com sua imaginação, contagiada pelos traumas, à uma vida de discriminação. Parece que todos os olhares lhe dizem: "Você nunca conseguirá"; "Você não tem valor"; "Ninguém se importa com você".

    A falta de amor, de aceitação e até de compreensão, podem influenciar a geração da rejeição. As palavras ditas à criança no ventre materno podem criar rejeições. Muitas mães transmitem aos filhos a idéia de que são indesejáveis. Isto é um tremendo absurdo! Imagine o que isso pode fazer sobre a mente frágil de um bebê desprotegido, sem amor. A principal cura para isso é a aceitação com amor.

    Pense no que pode gerar rejeição nas pessoas que você ama!

VOCÊ PRECISA SABER DISTO:
Jesus foi um homem que sofreu a rejeição  (Is 53:3), diretamente de seu povo (Jo 1:11), e indiretamente de todos os homens (Jo 3:10).

Extraído : Criação de Mortos - o perigo da rejeição de Charles Ribeiro de Sousa

Nenhum comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *