quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Não deixe o desânimo contagiar sua vida



PUBLICADO POR WILLIAM MAZZA EM 02/06/2011
Gostaria de pensar o contrário, mas a vida é difícil a beça. Temos que dar conta de tantas frentes: emocional, profissional, amorosa, familiar, etc. E ainda precisamos ser bem-sucedidos. Tarefa inglória, diga-se. Meu artigo de hoje é para os que estão tristes e pensando em desistir mediante alguns fracassos ou armadilhas que a vida vem aprontando sistematicamente. Quero trazer uma palavra de ânimo.

Vida emocional. O ambiente familiar tem grande participação nesse aspecto. Pais opressores podem ter causado feridas emocionais profundas na auto-estima de muitas pessoas. Não há alternativa: tente libertar-se. Sei que é difícil, mas sofrer a vida toda também não é a melhor opção, não acha? Procure identificar as feridas e perdoe os causadores de tanta dor. Seja maior do que retaliar ou afastar-se, simplesmente. E claro, quando for sua vez, aja diferente e não perpetue o modelo que lhe infligiu sofrimento.
De repente, em seu caso, você sofreu uma perda de alguém querido. A dor não atenua, não diminui nem parece ter prazo de validade. O tempo passará e ficarão apenas as boas lembranças. Tempos que não retornarão nunca mais. Apegue-se a esse sentimento como força para continuar vivendo. Use toda força dessa saudade como elemento para ajudar outros. A pior resposta é a que leva à inação. Certamente, a pessoa amada jamais iria querer vê-lo nessas condições.

Vida profissional. Nossa, como dá trabalho ganhar o “pão nosso de cada dia”. O desemprego é o monstro que mais assombra um pai de família. As contas não param de chegar, enquanto os rendimentos inexistem. O extrato bancário só tem débitos, nunca créditos. Tenha ânimo. Depois de décadas de recessão, estamos iniciando um ciclo de crescimento que há muito não se via no país. Já há falta de mão de obra. Temos o pré-sal, os investimentos estrangeiros, além da Copa e Olimpíadas. Informe-se e veja como pegar esse bonde que está em movimento. Esteja pronto para mudar de atividade e cidade de domicílio. A hora é essa!
Alguns outros, e esse pode ser seu caso, são honestos e trabalhadores mas a vida profissional não deslancha. Pare de se culpar por isso. Continue trilhando o caminho do trábalho árduo e da vida decente que, mais cedo ou mais tarde, sua hora chegará. Se você permitir o desânimo tomar conta de suas atitudes, eu garanto que aí sim você não irá longe. Procure animar-se e colocar um sorriso na cara, que já é uma ótima oportunidade para recomeçar.
Quem está empregado, pelo amor de Deus, pare de reclamar e agradeça diariamente a oportunidade de estar apto ao trabalho.

Vida amorosa. Ai, ai, quem sou eu para aconselhar alguém? Já fiz tantas bobagens nesse quesito, que penso ter aprendido alguma coisinha das pancadas dadas e levadas. Vamos lá: vejo namoros pouco promissores andando bastante capengas. Não se iluda, casamento não melhora nada o relacionamento de ninguém. É do namoro para menos. Se o namoro é ruim, não vai ser o casamento que resolverá o assunto. A emenda sai pior que o soneto.
Quanto aos casados que vivem problemas, acalmem-se. Todos têm. Não é só seu marido que é assim, nem somente sua esposa que é assado. Você não está sozinho nessa labuta. Faça o melhor para manter seu compromisso assumido, já que eventuais separações trazem consigo muita dor e sofrimento, principalmente aos que nada tem a ver com isso. Isso está muito longe de ser fácil, entretanto, ninguém foi obrigado a se juntar a ninguém [acho...].

Vida familiar. É o produto das três anteriores. Dedique tempo aos seus. Seu emprego é importante e o futebolzinho de sábado é muito legal, eu sei, mas toda ausência carrega em si um preço cuja fatura pode tardar, mas chegará. Pode ter certeza. Por outro lado, não falo de quantidade e sim qualidade. Uma hora bem aproveitada vale mais que oito de simples presença corpórea. Invista seu melhor.

Se o post terminasse aqui, estaria fazendo auto-ajuda. Olha, então, que notícia boa vou lhe dar: Jesus sempre soube que passaríamos por aflições na vida, mas nos pediu otimismo, pois vencera o mundo. Ou seja, não há situação em que ele esteja distante de nós, ou que possa lhe fazer frente. Com seu amor incondicional está pronto a confortar, aconselhar e nos proporcionar vitórias pessoais. Jesus é gente como gente deve ser (palavras de Ariovaldo Ramos). É o exemplo de conduta de vida que agrada a Deus. Imitá-lo, portanto, é atitude sábia para quem tem dúvidas sobre como ser e o que fazer.
Ok, está desanimado demais para isso? Então, ore. Coloque-se humildemente diante do Pai e tenha fé. A tempestade vai passar e, no futuro, você ajudará outros a se reerguerem. Cerque-se de pessoas que lhe querem bem e compartilham de sua esperança. É o que de melhor tenho a dizer. Espero que ajude.
Mas e a vida espiritual, não vou dizer nada? Na verdade, não consigo dissociá-la das demais. Aliás, tenho muito medo de aberrações que podem surgir a partir dessa possível divisão. Para mim, é tudo uma coisa só!
William Mazza é engenheiro, cristão e colaborador do BereiaBlog
siga-o no Twitter: @wmazza

Um comentário:

Ciane disse...

Com certeza esse artigo deve ter ajudado muita gente a sair do desânimo! beijos Dirce

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *